As melhores fotos…

Advertisements

Resiliência

Palavras de Alguem

Tudo está destruído,
Casas, prédios, ruas, árvores,
Vieram ao chão em plenos segundos,
Nossa vida arruinou,
Quando o céu desabou.
 
Como vamos nos erguer?
O amor pode ser a força,
Começar tudo novamente?
O amor pode ser a nossa força,
Uma nova vida semear?
O amor pode é a nossa força.
 
Quando tudo estiver errado,
Quando a escuridão triunfar sobre a luz,
As trevas dominarão os corações,
Daqueles que não possuem a força,
Que não acreditam na força da luz,
Na força do nosso amor.
 
O mal pode se tornar bem,
Pois o amor é a nossa força,
Podemos reconstruir tudo novamente,
Pois o amor pode ser a nossa força,
Vamos fazer tudo voltar ao normal,
Pois o amor pode ser a força,
Para a vitória.

View original post

Seguir Fluir Sentir

Palavras de Alguem

O que eu posso dizer,
Se nem ao menos sei o que sinto,
Aquele vai e vem se foi,
Tudo ficou tão claro,
A verdade chegou para ficar.
 
Sinto as coisas fluírem,
Como uma leve musica a ser tocada,
De forma simples e sutil,
As confusões deixam as ilusões,
Eu em fim posso ser salvo.
 
Minha vida sempre foi um turbilhão,
Alegria, solidão, dor, amor, escuridão,
Me fizeram ser que eu sou,
Me tornando instável,
Tudo sempre foi uma grande ilusão.
 
Hoje eu pude ver a verdade,
Em seus olhos pude enxergar,
O que eu apenas preciso sentir,
Para este novo caminho seguir,
Para a vida voltar a fluir.

View original post

A manhã seguinte

Filtro de Mentes

Banhava de sol o corpo seminu. É azul, o céu. O vestido florido voa do varal do jardim. A jovem moça, moradora da casa, sai correndo enrolada pelos lençóis recém estendidos atrás da roupa. O vestido para nas mãos grandes de um homem bem vestido e, segundo os moradores da vila, de boa formação. A mulherzinha contrai o rosto, emburrada. O homem sorri, sem jeito. Ela pede o vestido rapidamente, querendo fugir dessa situação.

O homem, num ato surpreendentemente cavalheiro, tira o terno cinza e oferece à moça e pergunta-lhe o nome. “Liz“, ela disse enquanto vestia a peça masculina. Ele observa o trabalho que ela tem para não deixar os lençóis cairem enquanto se veste, e, ao final, admirou-se com o tamanho da garota: o terno cobria devidamente dos ombros até as nádegas. Um pouco menos emburada, ela torna o caminho de volta para o quintal da…

View original post 170 more words

..

O mundo da poesia

..

Sou como você me vê…posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania,depende de quando e como você me vê passar…Não me dêem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração…Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre…

((Clarice Lispector))

View original post

Mocidade

O mundo da poesia

Mocidade

Mocidade

Doce filha da lânguida tristeza
Ergue a fronte pendida – o sol fulgura!
Quando a terra sorri-se e o mar suspira
Por que te banha o rosto essa amargura?!

Por que chorar quando a natura é risos,
Quando no prado a primavera é flores?
– Não foge a rosa quando o sol a busca
Antes se abrasa nos gentis fulgores.

Não! – Viver é amar, é ter um dia
Um amigo, uma mão que nos afague;
Uma voz que nos diga os seus queixumes,
Que as nossas mágoas com amor apague.

A vida é um deserto aborrecido
Sem sombra doce, ou viração calmante;
– Amor – é a fonte que nasceu nas pedras
E mata a sede à caravana errante.

Amai-vos! disse Deus criando o mundo,
Amemos! – disse Adão no paraíso,
Amor! – murmura o mar nos seus queixumes,
Amor! – repete a terra num sorriso!

Doce filha…

View original post 120 more words